botao voltar

Topoi. Revista de História
Volume 18, Número 35 | Maio - Agosto 2017



Região, população e transportes em Minas Gerais na Era Vargas. As contradições da era ferroviária e as correlações entre infraestrutura viária, território heterogêneo e distribuição e mobilidade populacionais.


Marcelo Magalhães Godoy
Lidiany Silva Barbosa
Thiago Antônio da Silva Camini
Diego Ferreira Fonseca
Danielle Cristina Gomes Correa


 

Três pretos tristes: André Rebouças, Cruz e Sousa e Lima Barreto

 

O artigo consolida os resultados de pesquisa que se fundamentou em um expressivo conjunto de dados inéditos sobre o sistema de transportes de Minas Gerais na Era Vargas e que se orientou por dois objetivos principais: i. demonstrar as contradições da era ferroviária em formação regional heterogênea e as decorrentes implicações nos processos de integração intra e inter-regional; ii. estabelecer conexões entre o caráter e o alcance da primeira modernização dos transportes e os aspectos de estrutura e dinâmica demográfica. Constatou-se a persistência da infraestrutura viária tradicional mineira no final da década de 1930. Os processos de industrialização, urbanização, expansão do capitalismo no campo, mudança social e migrações intra e inter-regionais, em curso no Brasil desde as primeiras décadas do século XX, foram condicionados em Minas Gerais pelo grau de desenvolvimento dos transportes ou pelo não rompimento de padrões tradicionais de circulação, em geral, e de mobilidade populacional, em particular.


Palavras-chave: Minas Gerais; Era Vargas; região; população; transportes.


Como citar:
GODOY, Marcelo Magalhães; BARBOSA, Lidiany Silva; CAMINI, Thiago Antônio da Silva; FONSECA, Diego Ferreira; e CORREA, Danielle Cristina Gomes. Região, população e transportes em Minas Gerais na Era Vargas. As contradições da era ferroviária e as correlações entre infraestrutura viária, território heterogêneo e distribuição e mobilidade populacionais. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 35, p. 274-302, mai./ago. 2017. Disponível em: <www.revistatopoi.org>.


 

 

 

 

Región, populación y transportes en Minas Gerais en la Era Vargas. Las contradicciones de la era ferroviaria y las correlaciones entre infraestructura viaria, territorio heterogéneo y distribución y movilidad de la población.


El artículo consolida los resultados de investigación fundamentada en un expresivo conjunto de datos inéditos sobre el sistema de transportes de Minas Gerais en la Era Vargas y que se ha orientado por dos objetivos principales: i. demonstrar las contradicciones de la era ferroviaria en formación regional heterogénea y las decurrentes implicaciones en los procesos de integración intra- e inter-regional; ii. establecer conexiones entre el carácter y el alcance de la primera modernización de los transportes y los aspectos de estructura y dinámica demográfica. Se ha constatado la persistencia de la infraestructura viaria tradicional mineira en el final de la década de 1930. Los procesos de industrialización, urbanización, expansión del capitalismo en el campo, cambio social y migraciones intra- e inter-regionales, en curso en Brasil desde las primeras décadas del siglo XX, han sido condicionados en Minas Gerais por el grado de desarrollo de los transportes o por el no rompimiento de los estándares tradicionales de circulación, en general, y de movilidad de la población, en particular.


Palabras clave: Minas Gerais; Era Vargas; región; populación; transportes.


Cómo citar:
GODOY, Marcelo Magalhães; BARBOSA, Lidiany Silva; CAMINI, Thiago Antônio da Silva; FONSECA, Diego Ferreira; y CORREA, Danielle Cristina Gomes. Região, população e transportes em Minas Gerais na Era Vargas. As contradições da era ferroviaria e as correlações entre infraestrutura viária, território heterogêneo e distribuição e mobilidade populacionais. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 35, p. 274-302, may./ago. 2017. Disponible en: <www.revistatopoi.org>.

 

 

 

 

 

Region, Population, and Transportation in Minas Gerais during the Vargas Era. The Contradictions of the Rail Era, and the Correlations between Road Infrastructure, Heterogeneous Territory, and the Population’s Distribution and Mobility.


This article consolidates the results of a research based on a significant set of new data about the Minas Gerais transportation system during the Vargas Era, and was guided by two main objectives: i. demonstrate the contradictions of the rail era in heterogeneous regional formation, and the resulting implications for intra- and inter-regional integration processes; ii. establish connections between the character and range of the first modernization of transportation, and aspects of the demographic structure and dynamics. It found the persistence of traditional Minas Gerais’ road infrastructure in the late 1930s. The processes of industrialization, urbanization, expansion of capitalism in the countryside, social change, and intra- and inter-regional migration, undergone in Brazil since the early decades of the twentieth century, have been conditioned in Minas Gerais by the degree of transportation development or by the non disruption of traditional patterns of circulation in general, and population mobility in particular.


Keywords: Minas Gerais; Vargas Era; region; population; transportation.


Cite this item:
GODOY, Marcelo Magalhães; BARBOSA, Lidiany Silva; CAMINI, Thiago Antônio da Silva; FONSECA, Diego Ferreira; and CORREA, Danielle Cristina Gomes. Região, população e transportes em Minas Gerais na Era Vargas. As contradições da era ferroviária e as correlações entre infraestrutura viária, território heterogêneo e distribuição e mobilidade populacionais. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 35, p. 274-302, May/Aug. 2017. Available at: <www.revistatopoi.org>.




Compartilhe esse artigo / Comparte este artículo / Share this article:




botao voltar