botao voltar

Topoi. Revista de História
Volume 18, Número 34 | Janeiro - Abril 2017



Concílio de Aquileia de 381: propagação da fé nicena e da unidade imperial pela pena de Ambrósio, bispo de Milão.


Janira Feliciano Pohlmann

Concílio de Aquileia de 381: propagação da fé nicena e da unidade imperial pela pena de Ambrósio, bispo de Milão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ambrósio de Milão
Ambrosio de Milán

Ambrose of Milan

 

 

 

 

 


 

Neste artigo, detemos nossas análises nos argumentos elaborados por Ambrósio, bispo de Milão, para fortalecer a fé nicena imperial imediatamente após o Concílio de Aquileia, do ano de 381. Sugerimos que tais argumentos também sustentavam a unidade em torno da figura imperial. Para responder aos nossos questionamentos, examinamos três cartas redigidas por Ambrósio: Epistolae extra collectionem 4 (10), 5 (11) e 6 (12). Observamos que, embora todas essas cartas tenham sido encaminhadas aos três imperadores romanos — Graciano, Valentiniano II e Teodósio — o bispo dirigia-se especialmente a Graciano. Afinal, este era o imperador a quem o milanês se vinculava diretamente. Ambrósio almejava, nos territórios romano-ocidentais, uma sociedade cristã-nicena conduzida especialmente por Graciano, augusto que tinha sua sede em Milão. Uma proximidade que alimentou uma interessante aliança entre o poder temporal, encarnado em Graciano, e o poder espiritual administrado por Ambrósio.

 

Palavras-chave: Concílio de Aquileia; ortodoxia; poder temporal; poder espiritual; Trindade.

 

Como citar:
POHLMANN, Janira Feliciano. Concílio de Aquileia de 381: propagação da fé nicena e da unidade imperial pela pena de Ambrósio, bispo de Milão. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 34, p. 116-136, jan./abr. 2017. Disponível em: <www.revistatopoi.org>.

 

 


Concilio de Aquilea, 381: la propagación de la fe nicena y la defensa de la unidad imperial por Ambrosio, obispo de Milán.


Este artículo analiza los argumentos desarrollados por Ambrosio, obispo de Milán, para fortalecer la fe nicena imperial inmediatamente después del Concilio de Aquilea, en el año de 381. Se sugiere que tales argumentos también sostenían la unidad alrededor de la figura imperial. Para responder a las nuestras cuestiones, examinas tres cartas redactadas por Ambrosio: Epistolae extra collectionem 4 (10), 5 (11) e 6 (12). Observamos que, aunque todas estas cartas hayan sido direccionados a los tres imperadores romanos – Graciano, Valentiniano II y Teodosio –, el obispo hablaba especialmente a Graciano. Al cabo, este era el imperador a quién el milanés estaba directamente vinculado. En los territorios romanos occidentales, Ambrosio deseaba establecer una sociedad cristiana-nicena conducida especialmente por Graciano, cuya sede era Milán. Esta proximidad ha alimentado una interesante alianza entre el poder temporal, representado por Graciano, y el poder espiritual, ejercido por Ambrosio.

 

Palabras-clave: Concilio de Aquilea; ortodoxia; poder temporal; poder espiritual; Trinidad.

 

Cómo citar: POHLMANN, Janira Feliciano. Concílio de Aquileia de 381: propagação da fé nicena e da unidade imperial pela pena de Ambrósio, bispo de Milão. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 34, p. 116-136, ene./abr. 2017. Disponible en: <www.revistatopoi.org>.

 

 

 

Council of Aquileia, 381: the Propagation of the Nicene Faith and the Defense of Imperial Unit by Ambrose, Bishop of Milan.


This paper analyzes the arguments developed by Ambrose, bishop of Milan, to fortify the Nicene faith immediately after the Council of Aquileia, in 381. It suggestssuch arguments also support the unit around the imperial figure. To answer our questions, we examined three letters written by Ambrose: Epistolae extra collectionem 4 (10), 5 (11)and6 (12). Although all these letters have been sent to three roman emperors – Gratian, Valentinian II, and Theodosius – we realized that the bishop wrote more specifically for Gratian, to whom the Milanese bishop was directly connected. In the roman-western territories, Ambrose yearned for a Christian-Nicene society driven specifically by Gratian, who headquartered in Milan. Such closeness fueled an interesting alliance between the temporal power, personified in Gratian, and the spiritual power exercised by Ambrose.

 

Keywords: Council of Aquileia; Orthodoxy; Temporal power; Spiritual power; Trinity.

 

Cite this item: POHLMANN, Janira Feliciano. Concílio de Aquileia de 381: propagação da fénicena e da unidade imperial pela pena de Ambrósio, bispo de Milão. Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 18, n. 34, p. 116-136, Jan./Apr. 2017. Available at: <www.revistatopoi.org>.

 


Compartilhe esse artigo / Comparte este artículo / Share this article:


botao voltar