botao voltar

Topoi. Revista de História
Volume 17, Número 33 | Julho - Dezembro 2016



Ofícios e estratégias de acumulação: o caso do despenseiro da Inquisição de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720)


Bruno Feitler

Ofícios e estratégias de acumulação: o caso do despenseiro da Inquisição de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720)“Livro das plantas e monteas de todas as fábricas das Inquisições, 1634, por Matheus do Couto, architecto das Inquisições deste reino.” Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Conselho Geral do Santo Ofício, livro 470, fl. 4. Disponível em: http://digitarq.arquivos.pt/details?id=2318907

 



Os palácios inquisitoriais, sedes dos tribunais do Santo Ofício, não eram apenas elementos arquitetônicos utilitários, mas assumiram uma relevância simbólica no seio da sociedade portuguesa do Antigo Regime. Isso ainda era mais forte em Lisboa, onde além de tribunal distrital, os Estaus também eram a sede do Conselho Geral e a residência do inquisidor geral. Neste artigo, pretendemos mostrar a importância do tribunal inquisitorial enquanto locus de afirmação social, a partir do exemplo de um daqueles que eram chamados de oficiais leigos da Inquisição (alcaide, meirinho, guardas etc.) e que, via de regra, assim como o inquisidor geral, residiam nos Estaus. No entanto, também mostraremos que essa importância ia mais além da simples certificação da pureza de sangue e que ela se entende apenas no âmbito de estratégias sociais mais amplas do indivíduo e de sua família.


Palavras-chave: Inquisição portuguesa; Estaus; mobilidade social; venalidade de ofícios.

 


Como citar:
FEITLER, Bruno. Ofícios e estratégias de acumulação: o caso do despenseiro da Inquisição de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720). Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 17, n. 33, p. 468-489, jul./dez. 2016. Disponível em: <www.revistatopoi.org>.

 

 

 

 


Oficios y estrategias de acumulación: el caso del despensero de la Inquisición de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720).


Los palacios de la Inquisición, sedes de los tribunales del Santo Ofício, no eran solo elementos arquitectónicos utilitarios, sino que tenían una relevancia simbólica en la sociedad portuguesa del Antiguo Régimen. Esto era mucho más fuerte en Lisboa, donde, además de tribunal distrital, los Estaus también eran la sede del Consejo General y la residencia del inquisidor general. En este artículo, pretendemos mostrar la importancia del tribunal inquisitorial como locus de afirmación social, a partir del ejemplo de uno de los que eran llamados oficiales laicos de la Inquisición (alcalde, alguacil, guardas etc.) y que, en general, así como el inquisidor general, residían en los Estaus. Sin embargo, también mostraremos que esta importancia iba más allá de la simple certificación de pureza de sangre y que es entendida solo en el ámbito de estrategias sociales más amplias del individuo y de su familia.


Palabras clave: Inquisición portuguesa, Estaus; movilidad social; venalidad de oficios.


Cómo citar:
FEITLER, Bruno. Ofícios e estratégias de acumulação: o caso do despenseiro da Inquisição de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720). Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 17, n. 33, p. 468-489, jul./dic. 2016. Disponible en: <www.revistatopoi.org>.

 

 

 

 

Officials, and Strategies of Accumulation: The Case of Lisbon Inquisition’s Pantryman Antonio Gonçalves Prego (1650-1720).


Inquisitorial palaces, the court’s headquarters, were not mere elements of useful architecture but had a symbolic relevance among Portuguese Ancien Régime’s society. This is even more noticeable in Lisbon, where, besides being the district’s tribunal, the Estaus (as it was called) were also headquarters to the Inquisition’s Council General, and residence to the inquisitor general. In this article, we intend to show the importance of the Inquisition as locus of social assertion through the example of one of the lay officials of the Inquisition (wardens, bailiffs, guards etc.). Usually, as the inquisitor general, they also dwelled in the Estaus. Nevertheless, we will also see that this importance surpassed the simple certification of purity of blood, and is only understandable within the person’s and his family’s broader social strategies.


Keywords: Portuguese Inquisition; Estaus; social mobility; venality of officials.

 


Cite this item:
FEITLER, Bruno. Ofícios e estratégias de acumulação: o caso do despenseiro da Inquisição de Lisboa Antonio Gonçalves Prego (1650-1720). Topoi. Revista de História, Rio de Janeiro, v. 17, n. 33, p. 468-489, Jul./Dec. 2016. Available at: <www.revistatopoi.org>.

 


Compartilhe esse artigo / Comparte este artículo / Share this article:


botao voltar